CRVR Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos

CRVR

A Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR) opera no estado do Rio Grande do Sul, com foco na área de destino final e valorização de resíduos sólidos urbanos.

A CRVR busca oferecer e operar soluções integradas na área de tratamento de resíduos, utilizando tecnologias consagradas e diferenciadas, através da implantação de práticas inovadoras, sustentáveis e ambientalmente seguras e com uma equipe totalmente qualificada. Estas soluções contribuem para o desenvolvimento sustentável da sociedade gaúcha promovendo a satisfação dos clientes, acionistas e colaboradores.

Programa de Integridade

"O benefício de trabalharmos num ambiente ético, é a garantia que haverá saúde no trabalho. O bom profissional é reconhecido pelo conhecimento, relacionamento, habilidades comportamentais e pela conduta íntegra, com respeito às leis e implementação das políticas de integridade.

A partir de conceitos e processos transparentes, conseguimos construir e embasar nossos resultados, consolidando o conjunto de princípios, valores e atitudes observados e praticados ao longo da existência da CRVR."

Silvio Cesar Kleine | Diretor Presidente CRVR


O que fazemos

Aterro sanitário

O aterro sanitário é um espaço destinado à disposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana, que segue princípios da engenharia e normas operacionais específicas que permite o confinamento seguro em termos de controle de poluição ambiental, proteção ao meio ambiente e saúde pública.

Soluções para tratamento de efluentes

Faz parte do processo operacional dos aterros sanitários uma estação de tratamento para seus efluentes líquidos. A CRVR dispõe de tecnologias diversificadas para o tratamento. Podendo ser pelo método biológico através da combinação de filtros biológicos, lagoa aerada, lagoas facultativas e banhados construídos (wetlands). Como também pelo método físico-químico através da combinação de nanofiltração e osmose reserva e por tratamento externo.

Sistema de captura e queima controlada de biogás

A CRVR implantou de forma pioneira no sul do país, um novo sistema de captura e oxidação térmica do biogás gerado em seu aterro localizado em Minas do Leão. A empresa recebeu a aprovação da Organização das Nações Unidas (ONU) para a execução do projeto, o que a autorizou a operar no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) do Protocolo de Kyoto.

Com o novo sistema, a empresa chega a destruir até 98% do gás metano presente na composição do biogás gerado em seu aterro sanitário, correspondente a uma redução anual de 400 mil toneladas equivalentes de CO2. O metano é o principal gás produzido pela decomposição biológica dos resíduos, sendo 25 vezes mais prejudicial ao meio ambiente do que o gás carbônico. Os efeitos da queima do biogás contribuem para a redução da emissão de gases do efeito estufa e a preservação do meio ambiente. O processo, cujo investimento é de R$ 6 milhões de reais, é composto por dois sistemas. Um de captação (válvulas e tubulação para interligação dos drenos de gás) e outro de queima que utiliza sopradores, painéis e uma torre de 16 metros de altura por 4,5 metros de diâmetro externo, pesando 22 toneladas e confeccionada em aço carbono. A principal contribuição do projeto é com a qualidade de vida e melhoria do meio ambiente na medida em que o processo captura o gás metano, que é 25 vezes mais agressivo à camada de ozônio, e na queima transforma em CO2.

Aproveitamento energético

Os efeitos da queima do biogás contribuem para a redução da emissão de gases do efeito estufa e a preservação do meio ambiente. A CRVR inaugurou no ano de 2015 uma unidade de geração de energia na Central de Resíduos do Recreio localizado na cidade de Minas do Leão/RS. A unidade geradora tem uma potência de 8,5 MWh, podendo atender uma população de aproximadamente 100 mil habitantes.

Dentro do desdobramento deste projeto está em desenvolvimento a implantação de mais duas Unidades de Valorização Energética nas Centrais de São Leopoldo e Santa Maria.

Atuação

Tecnologias

A CRVR, buscando ser líder na inovação da operação de suas centrais de tratamento e valorização de resíduos, já desenvolveu as seguintes tecnologias:

Evaporação do lixiviado

Utilizando como combustível o biogás produzido no aterro, permite a queima do metano e otimização do armazenamento das lagoas de tratamento de lixiviado.

Osmose

Unidade compacta e móvel de tratamento de lixiviado (chorume), montada sobre um container metálico que contém todos os elementos do sistema de tratamento.

Purificação do biogás

O projeto em escala piloto visa purificar o biogás gerado no aterro sanitário, tendo como produto final um gás com composição equivalente ao gás natural veicular (GNV).

Aproveitamento energético do biogás

O projeto visa a geração de energia elétrica usando como combustível o biogás gerado da decomposição biológica dos resíduos orgânicos.

Sistema alternativo de tratamento de lixiviado

O objetivo principal deste sistema alternativo é desenvolver mais uma opção de tratamento do lixiviado gerados nos aterros da CRVR.

Sistema alternativo de tratamento dos percolados

Consiste de um pré-tratamento e acumulação de percolados brutos por unidades de tratamento e armazenamento.

Notícias

todas as notícias
COMUNICADO À SOCIEDADE, AO MERCADO E AOS PARCEIROS DA CRVR
CRVR participa do Festival Internacional da Cuca com Linguiça em Victor Graeff

Responsabilidade social

Aniversários dos Municípios

  • abr
    16
    qui
    dia inteiro Aceguá
    Aceguá
    abr 16 dia inteiro
     
    dia inteiro Bozano
    Bozano
    abr 16 dia inteiro
     
    dia inteiro Itati
    Itati
    abr 16 dia inteiro
     
    dia inteiro Jacuizinho
    Jacuizinho
    abr 16 dia inteiro
     
    dia inteiro Novo Xingu
    Novo Xingu
    abr 16 dia inteiro
     
    dia inteiro Rolador
    Rolador
    abr 16 dia inteiro
     
    dia inteiro Tio Hugo
    Tio Hugo
    abr 16 dia inteiro
     
  • COMUNICADO À SOCIEDADE, AO MERCADO
    E AOS PARCEIROS DA CRVR



    clique aqui para acessar